[vc_row type=”vc_default” full_width=”stretch_row” full_height=”yes” equal_height=”yes” parallax=”content-moving” parallax_speed_bg=”3″][vc_column][vc_single_image image=”5937″ img_size=”full” alignment=”center”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]É bem provável que as demais edições da São Paulo Fashion Week nunca mais sejam a mesma: a Natura “hackeou” o evento e trouxe para a roda uma discussão profunda sobre beleza e diversidade, questionando padrões e desconstruindo alguns mitos.

Com o apoio e mentoria do estilista Victor Apolinário, da Cemfreio, do especialista em comportamento Jackson Araújo, da facilitadora de processos em grupo Valentine Giraud e outras figuras de igual expressão, a marca de produtos cosméticos convidou 16 pessoas com biótipos e histórias diferentes para co-criarem uma coleção exclusiva a partir dos insights levantados ao longo das conversas.

As peças assinadas por esses estilistas ocasionais ganharam as passarelas no último dia da SPFW, em um desfile igualmente emocionante e “provocador”, uma vez que joga luz para belezas pouco acostumadas aos holofotes.

Durante toda a semana, a Natura deixou de portas abertas o Estúdio Natura de Maquiagem, que proporcionava aos visitantes experimentar toda a didática de um estúdio fotográfico. Quem quisesse levar um pouquinho dessa vivência única para casa poderia fazê-lo na pop-store da marca, onde poderiam ser encontrados os produtos mais emblemáticos da Natura, além do lançamento da gigante, o Batom Matte.

Com belezas para todos os lados e todos os gostos, a empresa brasileira conseguiu mexer por dentro do sistema da SPFW, e a expectativa é que muitos dos pontos levantados nas discussões possam se refletir (o quanto antes!) nas passarelas das próximas edições.
[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]