Dermatologista avisa que a luz emitida por smartphones e computadores faz mal à cutis.

É bom que aquela sua selfie tenha rendido muitos likes, porque a foto que tiramos do próprio rosto pode ser prejudicial à pele. A blogueira Mehreen Baig é uma especialista no assunto: clica sua própria beleza cerca de 50 vezes, diariamente. Isso, todos os dias. Pois que as imagens começaram a refletir algumas mudanças em sua pele — sardas, poros largos e pequenas manchas. Depois de se consultar com um dermatologista, a garota descobriu que a causa de seus males poderia ser mesmo seu celular. Segundo o médico, a luz HEV (High Energy Visible), emitida por smartphones e computadores pode ser particularmente nociva quando combinada com raios ultravioletas, causando inflamações — o que retarda e prejudica o processo de auto proteção e cura da pele. Apesar do alerta, o dermatologista insiste que há produtos, como cremes e gel, para minimizar os efeitos da HEV, de forma que ninguém tenha que abrir mão das amadas e igualmente odiadas selfies.

Saiba mais: Hearty Magazine

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.