[vc_row type=”vc_default” full_width=”stretch_row” full_height=”yes” equal_height=”yes” parallax=”content-moving” parallax_image=”2483″ parallax_speed_bg=”3″][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Autor do livro “The Science of Cheese”, o pesquisador Michael Tunick tem na ponta da língua o nome do queijo que provavelmente não comeria: Casu Marzu, bastante popular na Sardenha, Itália. “Esse queijo tem insetos vivos dentro dele. O costume é ‘raspar’ os bichinhos antes de servir o queijo, ou então colocá-lo numa sacola de papel — porque você pode ouvir os insetos ‘estourando’ lá dentro. Quando esse barulho cessar, significa que os animais morreram e você pode então comê-lo”, explica o especialista, que completa: “não é exatamente legal comercializar esse queijo na Sardenha, então, se eles não acham que é seguro vender a iguaria, eu certamente não acho que é seguro comê-la também”.
Saiba mais: Business Insider[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]