[vc_row type=”vc_default” full_width=”stretch_row” full_height=”yes” equal_height=”yes” parallax=”content-moving” parallax_speed_bg=”3″][vc_column][vc_single_image image=”6045″ img_size=”full” alignment=”center”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Quando na margem rasa dos 20 anos, Vinícius Lepore tinha nas mãos o controle remoto do canal jovem mais sintonizado do país, a MTV, onde desempenhava a invejável função de programador musical — também conhecida como “advogado de pequenas causas” entre os mais íntimos.

“Essa brincadeira começou porque eu defendia a entrada de bandas e artistas menores e pouco conhecidos na programação da casa, então passaram a me chamar assim”, explica o músico e jornalista, hoje com 29 anos.

Gozações à parte, Lepore mantinha a responsabilidade e a seriedade no repeat, sempre acompanhando com curiosidade, atenção e zelo os avanços do setor. “Uma coisa que eu percebi, por exemplo, é que a chegada de câmeras como a Canon 5D, boa e barata, mudou bastante o cenário do audiovisual, uma vez que possibilitou a ascensão de novos diretores e a realização de materiais satisfatórios com um budget modesto”, e completa, “não existia mais aquela história de gastar muita grana para fazer bons clipes. Com uma dessas máquinas e um pouco de criatividade é possível fazer coisas realmente incríveis”.

Para além do próprio emprego e da filosofia da MTV raiz, o comunicador destaca a importância dos videoclipes na trajetória artística de bandas e cantores, equiparando sua relevância à da música propriamente dita. “Hoje em dia eu diria até que é melhor ter um bom clipe que um disco gravado; videoclipe é a etapa final da construção da imagem de um artista”, pondera.

De todos os clipes que levou ao ar entre 2009 e 2013, período em que atuou na emissora jovem, Lepore elege o clipe “Miss Me”, do Grandphone Vancouver, como um dos mais marcantes. “Consigo pensar em vários outros clipes marcantes, mas acho esse simbólico porque ele deu início a uma discussão muito importante dentro da MTV. Esse era o TCC dos caras, era uma homenagem aos videoclipes, e a direção do canal tinha receio em colocar no ar um artista tão iniciante, sem outros trabalhos e ainda sem apelo público”, relembra.

Outras vitórias e derrotas do “advogado de pequenas causas” balizam o bate-papo que rola amanhã, a partir das 19h, no MECASpot. Gratuito, o evento mediado por Lepore conta ainda com a presença do produtor audiovisual André Peniche e o baixista da banda O Terno, Guilherme d’Almeida. Não é necessário inscrição ou coisa parecida: é só chegar — estamos na Rua Artur de Azevedo, 499.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_video link=”https://www.youtube.com/watch?v=p3XP4oR0-DU”][/vc_column][/vc_row]