[vc_row type=”vc_default” full_width=”stretch_row” full_height=”yes” equal_height=”yes” parallax=”content-moving” parallax_speed_bg=”3″][vc_column][vc_single_image image=”3637″ img_size=”full”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Tremei, grandes corporações: millenials com alto grau de escolaridade estão trocando carreiras promissoras em multinacionais por empregos autônomos. No livro “Master of Craft: Old Jobs in the New Urban Economy”, o sociólogo Richard Ocejo defende que a nova geração de profissionais está ressignificando trabalhos de carpintaria, bartender, cervejaria e afins. A grana, de acordo com o especialista, não é o foco principal dessas pessoas, até porque um maior fluxo financeiro tem deslanchado para esses lados. No final das contas, os millenials pagam é para serem felizes.
Saiba mais: CW39[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]