[vc_row type=”vc_default” full_width=”stretch_row” full_height=”yes” equal_height=”yes” parallax=”content-moving” parallax_speed_bg=”3″][vc_column][vc_single_image image=”4810″ img_size=”full” alignment=”center”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Integrante da banda Ventre, Larissa Conforto conversou conosco poucos minutos após deixar o palco principal do MECAInhotim. Além de eleger 10 canções que a influenciaram artisticamente, a baterista do grupo carioca, que durante sua performance falou sobre masturbação feminina e denunciou o problema do feminicídio no Brasil, deu uma breve declaração sobre a relevância de levar a pauta feminista para a música.

“Acho de extrema importância levar o discurso feminista para o palco. Nós podemos até pensar que esse é um assunto já comum a todos, mas, na verdade, é um tema ainda muito novo e pouco difundido; a mulher se colocar em pé de igualdade ao homem, seja em um palco ou em qualquer outra situação, é algo muito novo e revolucionário”, afirmou Larissa.

“Fui vítima de violência na infância e a música foi o que me salvou, o que me fez ter vontade de viver. Acho importante dar voz a essas pautas, como violência contra a mulher e autonomia feminina, porque outras mulheres do público podem ouvir e, talvez, serem salvas pela música também.”[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_video link=”https://open.spotify.com/user/mecamusic/playlist/69mm7yUMl6jxiq8TcxGtZF”][/vc_column][/vc_row]