[vc_row type=”vc_default” full_width=”stretch_row” full_height=”yes” equal_height=”yes” parallax=”content-moving” parallax_speed_bg=”3″][vc_column][vc_single_image image=”4239″ img_size=”full”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]A nova tendência de turismo está calca-da em uma ideia bastante antiga: a ancestralidade. Mas, diferentemente da viagem que seus pais fizeram para o sul da Itália para conhecer a cidade de seus tataravós, os roteiros atuais podem abranger uma infinidade de destinos. Isso porque eles são criados a partir de informações contidas em seu DNA.
Com uma simples amostra de saliva, é possível realizar um teste de Ancestralidade Global, que remonta as origens de seu código genético em um mapa-múndi, mostrando de quais povos e regiões do mundo provêm seus genes. O resultado, que demora cerca de dois meses, surpreende até mesmo quem imagina conhecer a fundo sua história, já que revela muito mais informações do que a memória familiar ou os documentos podem registrar – dados tão antigos que precedem a criação do papel ou mesmo do conceito de família.
A partir dessas informações, agências de viagem como a britânica Travel Unwrapped traçam roteiros com experiências superexclusivas. Um dos clientes do “Projeto Raízes” da agência Teresa Perez, a primeira no Brasil a oferecer esse tipo de viagem, descobriu em seus resultados motivos suficientes para uma volta ao mundo: seus genes eram de povos originários de cinco regiões diferentes do planeta. Entre as sugestões de roteiro estavam possibilidades de vivenciar o cotidiano dos mongóis nômades ou de travar contato com povos locais de diferentes tribos do Quênia e da Tanzânia, por exemplo.
“O diferencial do programa é incentivar o cliente a se aprofundar nas culturas de seus antepassados. Todas as experiências são criadas com esse intuito, e são enriquecedoras”, explica Tomas Perez, presidente da companhia.
A oportunidade de descobrir as origens de seus antepassados e entrar em contato com seus hábitos alimentares, cultura e estilo de vida desperta interesse ao redor do mundo, conforme aponta uma pesquisa da plataforma de reserva de viagens Momondo. Segundo o estudo, que ouviu 7.292 pessoas em 18 países (incluindo o Brasil), 53% dos entrevistados gostariam de aprender mais sobre países e regiões nos quais descobriram ter suas origens, e 46% gostariam de viajar para os mesmos. De olho nessa tendência, o ME-CA pretende, no futuro, lançar seu próprio serviço de viagens personalizadas: o MECATrips. Afinal, a era dos roteiros turísticos óbvios e impessoais parece estar com os dias contados.

A Onda Virtual da Nova Era é a plataforma de conteúdo da Ahlma. Dividimos histórias pautadas por tudo aquilo que acreditamos para o futuro — um novo você, um novo nós,um novo mundo. Leia mais aqui.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]