[vc_row type=”vc_default” full_width=”stretch_row” full_height=”yes” equal_height=”yes” parallax=”content-moving” parallax_image=”2931″ parallax_speed_bg=”3″][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Inglês avançado, espanhol intermediário e francês básico: a fluência nos idiomas mais valorizados pelo mercado de trabalho importa apenas ali, no mundo dos negócios. Agora, quando o assunto é a melodia da fala, uma língua pra lá de exótica é quem encabeça a lista — trata-se do idioma da comunidade Hmong, estabelecido em assobios. Para ouvidos pouco acostumados a uma linguagem tão particular, a fala do povo que vive aos pés do Himalaia pode soar como uma canção, mas é assim que fazendeiros negociam; assim que caçadores armam emboscadas juntos e, principalmente, é assim que casais trocam juras de amor. Nesse último caso, aliás, é comum encontrar duplas que criem sílabas e palavras próprias, para driblar ouvidos alheios de assobios tão pessoais.
Saiba mais: BBC[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]