[vc_row type=”vc_default” full_width=”stretch_row” full_height=”yes” equal_height=”yes” parallax=”content-moving” parallax_image=”2841″ parallax_speed_bg=”3″][vc_column][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Mesa de ping-pong, bar, sala de relaxamento, open de vídeo game e cores para matar de inveja o arco-íris — os escritórios na era dos millennials vende a felicidade na base da estética: fica bom e bonito no Instagram. Embora o ambiente tenha, de fato, impacto na produtividade e emoção dos funcionários, a arquitetura e design passam longe da lista de satisfação dos colaboradores. De acordo com a reportagem publicada pela BBC, os funcionários mais felizes atribuem seu contentamento à cultura da empresa e às oportunidades de crescimento na mesma. Em uma pesquisa mais extensa, conduzida em 2016 pela Society for Human Resource Management, descobrimos que salário, desafios, respeito e confiança causam impacto direto na melhor produtividade da equipe — e isso está longe de ser novidade. Então em vez de investir em redes, brincadeiras e puffs, grandes corporações devem se preocupar com o humano que habita o espaço, não apenas com o espaço em si.
Saiba mais: BBC
[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]